PORTO DO PECÈM faz parte do complexo e tem potencial de geração de negócios.

LOGÍSTICA E TECNOLOGIA AJUDAM A ATRAIR INVESTIDORES EXTERNOS

Importante plataforma logística para alavancar as exportações do Ceará, o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), inaugurado em março de 2002, passa por nova expansão. A previsão de entrega é para o primeiro trimestre deste ano. Serão investidos cerca de R$ 1,3 bilhão na construção de uma nova ponte de acesso e mais um berço de atracação.

A entrada da Port of Rotterdam, administradora do porto holandês de Roterdã, no Cipp, também aproximou o Ceará de novos mercados e possibilitou melhorias na infraestrutura. “A empresa abriu capital e arrecadou cerca de R$ 323 milhões. A maior parte desse dinheiro ficou com a companhia, para que ela pudesse viabilizar novos investimentos no Pecém”, explica Duna Uribe, diretora comercial do Cipp.

Ela acrescenta que, em Roterdã, a cada euro investido, o retorno aproximado é de seis euros. A ideia é replicar o mesmo modelo no Ceará.Fatores que têm gerado uma ambiência favorável para a expansão dos negócios na plataforma. É o caso da Hidrostec, que fabrica equipamentos hidráulicos, e da Aeris Energy, que produz pás para geradores de energia eólica.

Os produtos transportados pelo Porto do Pecém também dependem da produção intensa da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). Em 2019, 60% dos materiais que passaram por lá saíram da CSP.

Cláudio Bastos, presidente do complexo, frisa que alguns setores se destacaram mais, criando projeções positivas para este ano. “O competitivo mercado internacional do aço trouxe um ano desafiador, o que nos deixou mais forte para trabalhar em 2020, com foco em placas de aço mais premium e uma cartela de clientes cada vez mais fidelizada”, afirma.

Dentre os avanços de 2019, as placas de aço produzidas pela CSP receberam uma certificação da Siemens Gamesa. Com isso, qualquer laminador do mundo pode produzir bobinas e chapas com aço da CSP e fornecê-los à Siemens. Outra certificação obtida pela empresa foi a Maxion Wheels, emitida pela empresa norte-americana de mesmo nome, considerada a maior produtora de rodas do planeta, o que trará um maior reconhecimento do mercado para a companhia cearense.

Fonte: Jornal O povo

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *